Eu tenho facebook e não preciso de site! Será?

Data: 12/04/2016 Autor: Gustavo Vedana Erckmann Categoria: Análise Visualizacoes: 383
img/landsdig_blognovo/212_post_3291.jpg

Recentemente um cliente deixou de ter um site para focar exclusivamente no Facebook, disse que não tinha retorno e no Facebook ele atingiria mais clientes. 

A atitude de meu cliente atiçou a minha curiosidade para saber realmente o retorno que as redes sociais tem para as empresas e comecei a pesquisar através de números os resultados efetivos.

Escolhi o artista que tem mais seguidores no mundo, trata-se de Justin Bieber.  No Instagram ele tem nada menos que 8.872.225 de seguidores e toda vez eu ele posta uma foto, recebe em média 20 mil curtidas e comentários dos usuários.

No twitter são 46.733.275 de seguidores e uma postagem sua pode ser retuitada 25 mil vezes, já no Facebook ele conta com a maior fatia, cerca de 57.333.534 de usuários curtem sua página, e toda vez que ele publica uma postagem, chega a ter 133 mil curtidas.

Transformando isso em percentual, ele tem uma efetividade de menos de 0,01%. Acredite! com tantos seguidores a sua taxa de conversão é pífia.

Escolhi um artista, pois, os fãs, consomem a informação de forma religiosa, não se importam com nada, apenas curtem e comentam sobre tudo. Tudo que ele fizer, os fãs vão curtir.

Imagine estes dados para as empresas anunciarem em seu perfil, ele certamente cobraria pelo total de seguidores, mas entregaria um resultado pífio com menos 0,01% de visualização efetiva.

Quando a Globo anunciou que não teria mais foco no Facebook, muita gente se assustou, mesmo com 2 milhões de seguidores no globoesporte.com a Globo notou que menos de 1% estava consumindo a sua informação por lá e que não valeria a pena investir em equipe para atrair 20 mil usuários para uma página que já tem diariamente cerca de 50 milhões de visitas.

O que podemos concluir é que trabalhar utilizando apenas as redes sociais é um tiro no pé, o alcance é mentiroso e a efetividade do consumo da marca só pode ser medida em um site tradicional, utilizando as redes sociais para atrair tráfego para um ambiente que possibilite uma medição detalhada através do Google Analytics.

Lá, podemos saber de onde vem a visitação das pessoas que chegaram até o site. O tráfego pode vir de muitas origens, redes sociais, busca orgânica, busca paga, tráfego direto, dentre outros.

O site é o centro de tudo é nele que a empresa precisa centralizar seus produtos e serviços, as redes sociais devem ser utilizada para atrair este tráfego e nada mais que isso.

Precisando de uma equipe empenhada e com know-how nós da Lands Agência Web estamos a disposição!

Fonte: LoupBR